Seja benvindo...entre que a casa é nossa!

segunda-feira, 12 de abril de 2010



Fim de tarde...
Sentei-me à beira do cais,
Pensando, hoje terei coragem.
Tirei minhas sandálias e o relógio.
Tristeza infinita no âmago de meu ser...
Ao longe aves marinhas, em algazarra,
Retornam aos seus ninhos.
No céu nuvens escuras, faz frio.
As ondas chegam com mais força
Molham meus pés.
A tarde está triste como eu...
As lembranças, algumas felizes,
Teimam em estar presentes.
...está na hora!
Vejo-me mergulhando,
Deixando o mar me envolver,
Não mais sonhar... não mais viver!
Adeus às tristezas, a solidão,
A incompreensão, a teimosia.
De repente as nuvens se afastam.
E o sol, vermelho, se mostra,
Juntinho do mar, ah, quanta beleza!!!
Choro, choro muito!!!
Entendo que ainda desejo, amanhã,
Vislumbrar o sol,
Em um outro entardecer...

Sonia MI

Búzios, 25/03/2010

Um comentário:

Amapola disse...

Maravilha!
O amor faz muito... faz poemas lindos!

Um grande abraço.