Seja benvindo...entre que a casa é nossa!

quinta-feira, 15 de abril de 2010


SONETO NUMA ILHA

Nesse meu pequeno e breve poetizar,
em viagem por meus horizontes inventados,
percorro céus, atravesso tempestades,
por fim, adormeço em uma estrela qualquer.

Ao meu redor, ilhas se formam,
de pedaços de meus sentimentos,
espalhados, libertos de meus pensamentos,
alheios ao tempo, mas que me rodeiam.

Meus segredos, desejos e sonhos,
todos calados, imóveis, submersos,
dentro de mim, num lindo mar de ilusões.

Ilhas secretas, saudades, um destino a seguir,
e a lua cheia, subindo a maré de velhos sentimentos,
onde me sinto repleta, de voce, de amor e solidão.

(Reggina Moon)



Um comentário:

Amapola disse...

Que maravilha de soneto...

Em cada coração, belas poesias!

Um grande abraço, amiga Guida.